RELATÓRIO MISSIONÁRIA THELMA

Graça e Paz irmãos,

 

Agradeço a todos os irmãos e irmãs que estão orando por mim. Desde que cheguei em Cap. Gervásio passei por períodos de lutas e também muitas bênçãos, muitas portas se abriram e pude ver a mão do nosso Senhor Jesus Cristo operar e agir naquele lugar e na vida do povo mandando mais pessoas para pregar o Evangelho.

Quando fui levar água com o missionário Rafael pelo Projeto +Água ano passado, em um dos Assentamentos no interior de Cap. Gervásio, encontrei uma irmã que há dois anos e meio estava orando pedindo a Deus que enviasse alguém para pregar a Palavra, pois ninguém passava por lá, nem missionários e irmãos da Igreja Evangélica, nem padres da Igreja Católica. Ouvi de Deus que Ele queria fazer de mim uma resposta para o clamor daquela irmã.

A minha intenção é ficar nos quilombos e levar a Palavra para o meu povo, mas onde o povo está precisando da Palavra de Deus, eu estou lá. Quero poder levar a unidade para os irmãos e também abrir o caminho para os quilombos que estão muito fechados.

A cidade:

Capitão Gervásio do Piauí está localizado na microrregião do Alto do Canindé, no sudeste do Piauí e possui em torno de 3.800 habitantes.

Existem dois quilombos perto: o Pindóba em Cap. Gervásio, que ainda não pude visitar por falta de transporte, pois há um carro que vai para lá somente uma vez ao mês. E um segundo no município vizinho de São João, onde o líder conhece a Palavra, mas não acredita que exista Deus, e está embutindo isto na cabeça do povo dizendo que se existisse Deus, não haveria esse sofrimento que tem. Tenho fé e esperança em Deus, e sei que o Senhor já abriu e está abrindo várias portas, mas o trabalho é lento e tem que ir devagar para não fazer com a força do braço, o quilombo exige muito jejum e oração, pois enfrentamos muitas lutas e devemos estar atentos a tudo.

Existem também 03 Assentamentos que já vsitei, e onde fui muito bem recebida:

Vereda: com três acampamentos, o I com 18 famílias, II com 16 famílias e III com 23 famílias. Neste passei três dias junto com os irmãos, indo na sexta-feira e retornando na segunda. Aqui temos irmãs da Assembléia de Deus que se reúnem todas as quartas-feiras para orar.

Peixe: Neste já existem cristãos. Nas casas que visitei todos pediam oração, e muitas das que não consegui visitar, pessoas vinham chamar para orar.

Chapada: Também já há cristãos neste assentamento, inclusive há uma Igreja chamada Manto Sagrado fazendo cultos para os irmãos.

Em todos estes lugares, a grande dificuldade que enfrento é o meio de transporte. São lugares muito distantes com pouca opção de condução. Há dias que preciso ficar das 06h00 da manhã até o fim da tarde aguardando carona na beira da pista. Sem contar que toda carona tem um custo mínimo de R$10,00.

Gostaria da ajuda dos irmãos em oração para que se for da vontade do Senhor, Ele providencie um meio de transporte próprio para ajudar nos trabalhos, pois há pessoas que podem ajudar dirigindo. O que me leva a passar algumas dificuldades, é ver estas pessoas se quebrantando e se dobrando para Cristo Jesus.

A casa

Estou morando em uma casa alugada no centro da cidade, mas a procura de outro lugar, pois apesar de ser uma casa grande e bem localizada, fica ao lado de um bar, onde todos os Domingos têm jogatina, muita gente, barulho e fumaça de cigarro. Já possuo quase tudo do que preciso, exceto uma geladeira e fogão, então por enquanto tenho comprado comida pronta e algumas frutas para a noite.

Contato                                                                                 Contas Bancárias

Celular: 86-95302038 (claro)                                           Bradesco: Ag.1703-5         c/c 0588189-7

E-mail: missionariathelma@hotmail.com

Outros motivos de Oração: saúde, renovação da carteirinha de passe-livre.

Irmãos, Deus me proporciona a graça de fazer 60 anos e continuar na Sua obra, e isto até quando Ele quiser. Por isto conto com a oração e ajuda dos irmãos.

Que Deus os abençoe,

Missionária Thelma Aparecida de Andrade | Projeto Macedônia

Ação Projeto Mais Água – Quiterianopolis/CE

Mais uma ação realizada pelo Projeto Mais Água na cidade de Quiterianopolis no estado do Ceara

Projeto Mais Água

 

Ação Projeto Mais Água na cidade de Betânia do Piauí

Sertão Piauiense !!!

CONVOCACÃO STA CRUZ DOS MILAGRES

IMPACTO EXTREME STA CRUZ DOS MILAGRES-PI

O MOVIMENTO NACIONAL E O SERTÃO

O Projeto Macedônia, esteve de 19 a 24 de março de 2012 no Congresso Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino, na cidade de Juazeiro do Norte-CE, este congresso dava início ao Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino.

Estou há 6 anos trabalhando como missionário na região nordeste do Brasil. Minha primeira morada foi em Caruaru-PE, depois morei alguns meses no sertão do Cariri-CE e atualmente estou na cidade de Amarante, interior do Piauí. Nesses anos visitando diversos líderes de diferentes estados dessa região, líderes sertanejos que estão engajados na evangelização do Sertão, ouvi diversas frases ditas por eles, como: “estamos sozinhos nessa luta”, “o sertão é esquecido pela igreja brasileira”, “não vamos conseguir sozinho”, “o sertão precisa de ajuda”.

Antes de falar da minha impressão sobre o Movimento, gostaria aqui de destacar que toda “critica” é fundamentada no interesse de quem critica, neste caso o meu interesse é ver “o Sertão totalmente transformado e evangelizado”. Acredito que o Reino de Deus é construtivo e não destrutivo, e para que eu como igreja possa fazer parte dessa construção, preciso deixar meus interesses pessoais e ministeriais de lado. Quero ver o sertão evangelizado e não ter uma grande organização estabelecida.

Acredito sim no “Movimento Nacional” e nos benefícios que ele pode trazer para o povo sertanejo. Vejo o “Movimento Nacional” com um caráter missionário e como todo trabalho missionário estará sujeito a “erros” e “acertos”. Nenhum movimento missionário teve 100% de êxito , contudo contribuíram para que boa parte das nações pudessem ser evangelizadas. Tenho recebido e-mails e ligações de pessoas que não gostaram e não concordaram com a forma na qual foi direcionado o Congresso Nacional de evangelização, não escondo a minha tristeza, pois até o momento poucas ou quase nenhuma pessoa se disse disposta a plantar pelo menos 2 igrejas das 10.000 estabelecidas como alvo. Deus está com os seus olhos sobre o Sertão Nordestino e nós não temos como e nem podemos controlar o agir dele sobre esta terra.

Já estive em ações missionarias em 8 estados do nordeste Brasileiro, passaporte carimbado nas maiores romarias do nordeste (Pe. Cicero, Frei Damião, Sta. Cruz dos Milagres, Canindé). Já morei em alto sertão, serra, vilarejo e povoado, experimentando picada de escorpião e tendo que atravessar rios de enchentes no Ceará para poder chegar em casa, com tudo isso poderia pensar: “Eu sim tenho mais para falar do que os preletores que estão na plataforma ministrando neste congresso”. Contudo se esse fosse meu sentimento, acredito que o alvo de “evangelizar o sertão” teria se perdido diante dos meus olhos. Não existe maior privilégio do que fazer parte da história da evangelização do Sertão Nordestino, e com muita alegria eu posso dizer que faço parte dela.

Acredito sim no “Movimento Nacional” e na força que ele fará para que aqueles que estão há tempo trabalhando no sertão sem nenhum apoio sejam apoiados. Eu também acredito que o Movimento Nacional precisa se contextualizar com a realidade sertaneja; assim como eu, missionário de origem paulista, precisei me contextualizar, porém só consegui porque pessoas me ajudaram. Queremos e precisamos ajudar o Movimento Nacional. E da mesma forma que parece ser utópico plantar 10 mil igrejas em 10 anos, é também utópico acreditar que vamos realizar todas as tarefas missionárias sozinhos, por isso precisamos de unidade.

Deus está dando esse momento lindo para o sertão e juntos precisamos aproveitar e fazer dessa oportunidade uma das maiores ações missionárias que o planeta já viu. Denominações, Missões, Ongs, Juntas Missionárias e Missionários, todos juntos na evangelização do Sertão, esse é o Movimento.
Nós do Projeto Macedônia acreditamos no Movimento Nacional, apoiamos e queremos de alguma forma contribuir com ele e convidamos todos aqueles que acreditam na redenção do sertão a juntar-se a ele.

Rafael Reis | Projeto Macedônia
Missionário para o sertão e quilombolas do nordeste.

CONVITE

Congresso Nacional De Evangelização do Sertão Nordestino

Frágeis ?

DE JOÃO BATISTA ATÉ NÓS

Sugiro a leitura de Mateus 11:1-19 antes do texto abaixo.

“Que saístes a ver?” Essa foi a pergunta de Jesus para aqueles que ouviram e ficaram escandalizados com a mensagem dos discípulos de João Batista. João estava preso e fragilizado,  exposto ao medo da morte e à solidão do cárcere. Aquele mesmo “espírito” que há séculos havia oprimido Elias levando-o a pedir para morrer por não ser melhor do que aqueles que vieram antes dele (1 Rs. 19:4), agora estava contra João.

O profeta era movido agora por incertezas ao ouvir sobre a fama de seu primo, Jesus. Imagine você perto de Jesus ouvindo-o dizer palavras tão lindas sobre o reino de Deus e também vendo-o fazer milagres incríveis, quando de repente chegam alguns homens cabisbaixos e tomados por um peso mórbido, trazendo uma pergunta inquietante e desconfortável do seu mentor e pai no ministério. Certamente não estava fácil carregar o legado de João Batista naquele momento.

Aliás, com qual dos dois você gostaria de estar caminhando no ministério naquele momento? Com Jesus ou João Batista? Com João? Pouco provável.

Talvez, se o som do coração daquelas pessoas pudesse ser ouvido após a pergunta dos discípulos de João, se ouviria a afirmação indignada: “Que frágil é ele!”

João foi forjado sob o sol forte do deserto. Experimentou  a solidão. O dia em que ele levantou o dedo para testificar de Jesus, alguns de seus discípulos o abandonaram e foram seguir Jesus (Jo. 1:35-37). Talvez essa seja uma das mais duras provas no ministério, a de ver alguém que você estima e espera que seja seu amigo ou parceiro deixá-lo para ir aprender com alguém que pode abençoá-lo mais que você. Aqui se dividem verdadeiros pais e ministros daqueles que não compreendem que a verdadeira honra nunca será nossa, mas Dele. João não se considerou digno de desatar as correias das sandálias do seu Senhor, mas muitos hoje acreditam que podem até mesmo calçá-las.

Thomas Watson (1620) disse: “João não pregava para agradar, e sim para abençoar. Ao invés de mostrar sua própria eloquência, ele preferiu revelar os pecados dos homens”. Assim tornou-se uma lâmpada que ardia no coração de sua geração. Solitário e resoluto, gastou-se até não poder mais por um único propósito: ser uma voz.

Mas no final de sua carreira, sem acumular bens nem reputação, ele põe o rosto entre as grades de sua cela e olhando para os olhos de seus discípulos expõe o coração. Talvez olhasse para o passado tão recente e ficasse tentando fazer contas para ver se valeu a pena tanto desgaste, tanta renúncia. Sua única herança e recompensa na terra era ver aquele que vinha após ele se levantar e manifestar aquele maravilhoso reino que tantas vezes ele viu em seu coração e em suas visões.

Não deve ser fácil morrer sem ver o fruto do seu trabalho, não é verdade?

E quando todos estavam indignados com as dúvidas de João, Jesus os indagou. Foi como se ele dissesse: “O que é que vocês esperavam ver?  Depois de tudo o que ele passou, vocês queriam vê-lo se ostentando no final? Impossível!”
“Vocês olham e pensam que ele é um bambu que o vento pode quebrar facilmente. Mas não é! Ele é João, o meu João! Que teve coragem de sofrer antes que eu sofresse e fez isso por causa do meu reino.”

“Ele vai mostrar para ‘Jesabel’ que ela pode cortar uma cabeça, mas não calará a voz do que clama. João pode ser ‘dobrado’, mas nunca será quebrado!”

João não preparou o caminho do Senhor apenas com palavras ou com sinais maravilhosos, ele gastou sua vida.

Assim também, aqueles que carregam uma mensagem em seu coração são consumidos por ela, eles perderão a vida por ela. E não será a eloquência ou a força de vontade que os levará a um bom final, mas a resignação deles.

Podemos olhar para nós mesmos ou para aqueles que vemos caminhar e sonhar com o reino hoje e dizer: “Mas como eles são fracos!” Principalmente se forem comparados aos seus antepassados. Quantos leem as biografias dos heróis da fé e dizem para si mesmos: “Quem sou eu para seguir os passos dessa pessoa? Nunca conseguirei”.

Mas é muito importante olharmos para João o Batista, que carregou sobre si o espírito profético de Elias e abriu caminho para o Senhor naquele tempo. Ninguém pode dar testemunho de si mesmo considerando suas próprias fraquezas. É preciso esperar para que Ele testemunhe a respeito de nós. Mesmo que isso aconteça quando, como com João, estejamos em tremendas fraquezas e risco de morte.

Ainda que outros olhem e digam: “Aí vai um bambu sacudido pelo vento”, lembre-se de João. Sua voz não pode ser calada. Ele continua clamando nos dias de hoje através daqueles que nunca se dobram, até que Ele venha.

Adriel Barbosa | Projeto Macedônia

Diário de bordo: Caruaru – PE

Relatório do primeiro período em Caruaru:

Em 15 de agosto de 2010, partimos “de mala e cuia” de Valparaiso de Goiás – GO, rumo à Caruaru – PE. Sabíamos que seria um tempo novo de muito aprendizado, tempo este, necessário para o nosso crescimento espiritual. Isto era, basicamente, tudo o que sabíamos. Apesar de muitos considerarem essa decisão um grande passo (e realmente foi), para nós o sentimento era parecido com o da águia, “daquela” estória de renovação, sabe qual é?! Sentíamos que por mais que tudo parecesse incerto e doído, era algo que tínhamos que fazer em fé, obediência e sobre tudo, para nossa própria sobrevivência. Então, como egoístas que somos (risos), nos lançamos!!! Em busca de aprender, crescer, renascer e tudo mais que Deus quisesse fazer.

Nossa mudança foi enviada cerca de 20 dias antes de embarcarmos, durante esse período que ficamos sem nossas coisas, fomos acolhidos e suportados por nossos queridos familiares: Ana Paula, Marcelo e Davi.

Quando chegamos em Caruaru, os amigos Fabio e Marcela nos hospedaram por quase 30 dias, até encontrarmos nosso lar atual. Foram dias muito gostosos, pois o casal além de nos levar aos melhores lugares da cidade, onde degustávamos sempre da boa culinária nordestina, também nos acolheu muito confortavelmente, nos deixando sempre bem a vontade em sua residência. Sempre solícitos, também nos auxiliaram na procura de uma casa para morarmos, e graças ao auxílio do pr. Eraldo, conseguimos uma ótima casa, em um bairro também ótimo, o que eu só compreendi meses depois, pois a princípio, parecia apenas bom.

Tudo era novo e trazia estranhamento, foram assim nos primeiros 6 meses em Caruaru, vivemos muitos estranhamentos: Estranhamento da cultura, do sotaque, do local, da água, da estrutura da cidade, das pessoas, do trânsito, enfim, meses difíceis de meditação e oração, esperando que Deus nos mostrasse o que Ele queria de nós aqui. Confesso que nesses primeiros meses chegamos a pensar que tínhamos entendido algo errado, mas esse período nos trouxe muitas lições, sobre tudo para mim como esposa, aprendendo a confiar no trabalhar de Deus, confiar no tempo de Deus e em sua provisão, confiar também no que Ele estava e está fazendo em meu esposo. Estamos aprendendo a amar e a servir em amor, apesar das diferenças. Nossos amigos Rafa e Mari também foram muito importantes, nos auxiliando nesse primeiro momento de adaptação em Caruaru.

Foi em meio a essa busca que Deus nos deu, mais precisamente ao Mano, o entendimento de que a falta de “ferramentas” não devia ser empecilho para o que Deus estava colocando em nossos corações para fazermos, por exemplo: Podíamos dar aulas de informática e auxiliar nos cultos das congregações que estão se formando nas áreas rurais de Caruaru (apoiando o trabalho realizado pela Igreja de Deus no Brasil), contudo não tínhamos e ainda não temos carro ou moto, nem mesmo os computadores para as aulas. Foi quando Deus nos despertou para trabalharmos com as ferramentas disponíveis: Próximo a nossa casa tem uma praça, onde ficam ao final do dia, varias crianças, adolescentes, adultos e idosos. Em frente à praça têm alguns comércios, uma padaria e duas lan-houses. O Mano então percebeu que poderia utilizar a estrutura física da lan-house para realizar o projeto social das aulas de informática, não só levando a aprendizagem, como também, realizando uma aproximação com a comunidade procurando oportunidades de compartilhar valores do evangelho.

A princípio os donos da lan-house estranharam e até suspeitaram muito dessas “Aulas de Graça?” Mas aos poucos, conforme iniciaram as aulas, eles foram entendo o trabalho, conhecendo melhor ao Mano que conseguiu conquistar a confiança deles.

Paralelamente a esse trabalho, através do Projeto Macedônia, iniciamos o apoio à Missão Coração Nordestino (pr. Eraldo), eu auxiliando o ev. Fabio e sua esposa, na congregação da Igreja de Deus no Brasil, na vila Juá, área rural de Caruaru; e o Mano em outro projeto social de aulas de informática, em parceria também com a Igreja de Deus no Brasil (Pr. Jota e Irmã Nerêz), realizado no bairro José Carlos de Oliveira, aqui em Caruaru. Conhecemos também o pr. Sérvulo, sua esposa Luciana e o seu filho Gabriel, uma família que havia chegado de mudança em Caruaru um mês antes de nós, vindos de Biritiba Mirim – SP, enviados pela Igreja Presbiteriana da Graça. Foi um presente providencial de Deus conhecê-los, pois nós queríamos nos dedicar mais aos trabalhos sociais nas áreas empobrecidas da cidade e eles estavam justamente precisando de ajudantes na APG (Associação Presbiteriana da Graça), que realiza um trabalho de reforço escolar para crianças de 7 a 12 anos na comunidade do Cipó.

Bom agora que os caminhos estavam sinalizados, era arregaçar as mangas e trabalhar. Foi e tem sido como pensávamos: Uma grande aprendizagem! Pois mesmo estando com 5 pequenas turmas de informática, o tempo que o Mano levou para forma-las no primeiro módulo foi maior que o esperado, pois em todas as turmas ele encontrou problemas de aprendizado não previstos como dificuldade de leitura e interpretação de texto, sem falar na deficiência em realizar contas simples de multiplicação. O Mano como bom professor que é, não facilitou, cuidou para que todos os alunos aprendessem o primeiro módulo, mesmo que isso levasse mais tempo. Nas aulas de reforço escolar o que eu e Luciana encontramos não foi muito diferente, ficou comum encontrarmos crianças da 5° série que não conseguem interpretar um texto, o que aumenta o nosso desafio. Apesar das dificuldades, tudo tem sido muito gratificante, uma experiência incrível, não tem como não nos envolvermos com as crianças, não tem com não amá-las.

Quanto aos trabalhos no Juá, estamos felizes, pois Deus tem dado graça e tem nos abençoado com muitos irmãos para auxiliar nos evangelismos, nas visitas, nos cultos e as reuniões com as mulheres tem crescido cada vez mais.

Hoje compreendemos o quanto somos privilegiados (outro aprendizado aqui), pois para todos os trabalhos distantes que não teríamos como ir, os irmãos nos buscam e nos deixam na porta de casa (isso é um privilégio), nossa casa está a 15 minutos do centro, o que facilita muito os acessos (outro privilégio), nosso aluguel tem um valor diferenciado do padrão do mercado, (privilégio), hoje trabalhamos de forma freelance, com certa liberdade de dias e horários (privilégio), nossa! Acho que poderíamos listar vários privilégios que Deus tem nos proporcionado, somos GRATOS e CONSTRANGIDOS com tanto ZÊLO, CUIDADO, GRAÇA e AMOR não merecidos, dispensados pelo PAI a nós.

Terminamos o ano de 2011, com o sentimento de dever cumprido, mas conscientes de que é só o começo, agora em março de 2012 daremos continuidade a estes trabalhos, há também outros desafios surgindo, irei compartilha-los em uma próxima oportunidade.

Peço que orem para que nesse ano possamos receber de Deus uma estratégia para realizarmos um evangelismo de forma efetiva com os meninos e meninas dos projetos sociais; pelas mães e crianças na Vila Cipó; pelas congregações implantadas nas áreas rurais, sobre tudo, pelos irmãos e irmãs do Juá; pela igreja no bairro José Carlos de Oliveira; pelos pr. Sérvulo, sua esposa Luciana e seu filho Gabriel; pelo ev. Fabio e sua esposa Marcela; pelo Projeto Macedônia seus missionários parceiros e também por nós, para que estejamos atentos ao que Deus deseja de nós, e que possamos a cada dia caminhar em obediência (com alegria), submissão (com fé) e amor (sincero).

Espero ter passado para vocês um pouco do nosso primeiro período aqui, espero no próximo compartilhar com vocês outras tantas bênçãos e aprendizados dessa nossa temporada e caminhada em Caruaru.

Somos gratos a Deus pelas privações, provisões e privilégios por tantas bênçãos que nem sei contar.

Nós te agradecemos Senhor

Lívia da Silva | Projeto Macedônia

Juazeiro do Norte

No dia 10 de janeiro, embarcamos de Teresina rumo a Juazeiro do Norte, no estado do Ceará, com o propósito de estar junto com a equipe Visitação de Deus. Na primeira semana estivemos na cidade de Caririaçu servindo no evangelismo através da oração, um projeto da Visitação de Deus, no qual equipes de missionários oram dentro dos lares das pessoas liberando cura e salvação. Foram momentos preciosos em Caririaçu, onde vimos fortemente o agir de Deus sobre a vida de diversas pessoas.

Na semana seguinte o Projeto Macedônia esteve ministrando em uma Concentração de Jovens do sertão. Tudo aconteceu em um ginásio poliesportivo, estavam presentes ministérios de várias partes do Brasil, tais como: Ministério Em sua Presença, de Fortaleza; Liga da Vida, de Osasco; Betão e Char, de Londrina.

Contamos com a presença de mais de 200 jovens, foram ministradas oficinas de artes e música, palavras proféticas e muita presença de Deus. Nosso propósito era: falar a uma geração de jovens sobre o Sertão Nordestino e suas necessidades, além de liberar uma palavra de despertamento, gerando consciência e ação missionária. Nosso propósito foi cumprido e saímos da concentração jovem com muita alegria, sabendo que Deus nos encheu com sua presença e jovens foram despertados para o Sertão. Hoje estou de volta a Amarante com dois amigos e parceiros de Curitiba, juntos realizaremos ações em alguns vilarejos ao redor de Amarante. Peço que orem por nós.

No amor em Cristo,

Rafael Reis | Projeto Macedônia

Convite

Reflexão!!!

Ação Amigos do Bem Brasil

 Já no inicio deste mês de Outubro , estiveram conosco, em Amarante, a equipe de profissionais cristãos “Amigos do Bem Brasil”, da cidade de Joinville. Essa equipe é formada por dentista, médico, fisioterapeuta, enfermeiras, pedagogas e cabeleireira, que juntos tem o propósito de atender em lugares necessitados e ao mesmo tempo anunciar o amor de Deus.

Foram atendidas 4 comunidades, a primeira foi Sto. Antônio dos Milagres, onde também foram distribuídas cestas de alimentos doadas por integrantes da equipe “Amigos do Bem” e por pessoas de várias partes do Brasil. A equipe “Amigos do Bem” faz um trabalho diferenciado; pois, após a consulta, cada paciente recebe a medicação adequada para sua necessidade. Ao todo foram 10 caixas de medicamentos doados e enviados por transportadora dias antes da chegada da equipe.

Foram atendidos também os sítios Salobo 2 , Nova Conceição e o quilombo Caldeirão, um total de mais de 450 consultas. Lembrando que os sítios Salobro 2 e Nova Conceição , nunca tinham recebido atendimentos médicos, foi a primeira vez que uma equipe de profissionais esteve nessas comunidades.

Gostaríamos aqui de agradecer em especial ao “Velejando Com Deus” , pois todo trabalho foi realizado com a ajuda da Toyota Bandeirante doada por esse ministério; agradecer também à Igreja Bola de Neve, de Jundiaí, que ofertou a cobertura da carroceria e a manutenção dos fechos de molas dianteiro; ao ministério “Agape Fantoches” por todo o apoio que tem nos dado. Toda a equipe, material e equipamentos foram transportados na Toyota. Agradecer também à equipe “Amigos do Bem”, Fabiano Zanghelini, Antonio Mano, Raquel Xavier, Reinaldo Barcala e a todos que ajudaram com as cestas de alimentos.

No fim do mês de outubro estaremos indo para a cidade de Barras, onde será realizado um série de trabalhos evangelísticos nas áreas rurais e um treinamento com Fantoches e Giz pastel para pessoas que desejam trabalhar com evangelismo de crianças.

Queremos também agradecer a todos que tem orado e investido no Projeto Macedônia (Nordeste), pois não seria possível realizar nenhum trabalho sem a ajuda de cada parceiro e colaborador. Que Deus abençôe a vida de cada um.

Rafael Reis | Projeto Macedônia

Notícias Sta Cruz dos Milagres – PI

No último fim de semana do mês de Setembro, estiveram conosco pessoas de várias partes do Brasil , para juntos estarmos na cidade de Santa Cruz dos Milagres, interior do Piauí. Onde ocorreu uma grande mobilização de oração e intercessão por esse lugar. Gostaria aqui de agradecer às pessoas que vieram do Rio de Janeiro , de São Paulo , do Ceara , do Maranhão, de Santa Catarina , do Paraná e os demais irmãos que vieram de Teresina. Mais de 80 pessoas reunidas com um mesmo propósito.

Foram momentos preciosos , nos quais profetizamos, oramos e jejuamos por Sta. Cruz, cidade que tem a terceira maior romaria do nordeste brasileiro. Palavras proféticas foram liberadas e atos proféticos foram feitos em vários pontos de idolatria. Nessa mobilização contamos também com algumas ministrações voltadas para os intercessores, elas foram dirigidas por Adriel Barbosa (Projeto Macedônia) , pr. Jonathan (Missão Antioquia) , Ricardo Vilela (Casa De Davi) e pr. Jose Rodrigues (Assembleia de Deus).

Nosso propósito foi de realizar uma direção que recebemos de Deus: levantar nessa cidade um altar de verdadeira adoração; pois durante o ano milhares de pessoas são atraídas por uma falsa adoração. No fim da mobilização todos nós tínhamos duas grandes certezas, de que algo muito grande está para acontecer em Sta. Cruz e de que jamais esqueceremos o que foi liberado naquele lugar.

Peço que orem, pois no mês de setembro de 2012, junto com o Ministério Vida Para as Nações e outros ministérios de várias partes do Brasil , estaremos em meio à romaria com uma tenda de evangelismo para 1.500 pessoas. O que ouvimos do senhor Jesus é que vamos combater a idolatria com curas e milagres, logo é isso que os romeiros vão buscar, então é isto que eles vão encontrar: curas e milagres vindo de Jesus e não de uma cruz de madeira.

Rafael Reis | Projeto Macedônia

Amigos do Bem Brasil – Joinville

Conheçam um pouco mais sobre a ONG Amigos do Bem Brasil, que no mês de Outubro estará no sertão do Piauí junto com o Projeto Macedônia, realizando mais um trabalho no nordeste brasileiro. Vejam este video abaixo e sintam-se motivados a ajudar o seu próximo.

 

No amor em Cristo.

Rafael Reis | Projeto Macedônia

Amigos do Bem Brasil e Projeto Macedônia

Nos dias 7 e 8 de Outubro , nós do Projeto Macedônia junto com a Equipe Amigos do Bem Brasil vamos estar realizando uma ação social na cidade de Santo Antônio dos Milagres, no Piauí. Nessa ação contaremos com uma equipe composta de médicos , fisioterapeuta, pedagogos e dentista. Santo Antônio dos Milagres está no ranking das cidades mais pobres do país, diante disso , lançamos um desafio: levar nos dias da ação 1 tonelada e meia de alimentos. Serão ao todo 150 cestas básicas que serão doadas para cada família atendida pela equipe Amigos do Bem. Como dissemos, é um “desafio”, e precisamos de você para que isso aconteça. Caso sinta o desejo de estar nos ajudando com uma ou mais cestas básicas, é bem simples. Cada cesta básica custa R$ 27,00,  esse valor poderá ser depositado na conta indicada abaixo. Nesse caso você entra em contato conosco pelo e-mail : rafatiago@hotmail.com ou pelos telefones : 86 | 3292 1057 ou 86 | 9951 1686 , e nos diz com quantas cestas básicas gostaria de ajudar. Após ter efetuado o depósito, você nos envia outro e-mail, com  seu nome e telefone, dizendo a data e a quantia depositada. Toda a ação será voltada para as áreas rurais e terá a parceria da Igreja local já contactada pelo projeto Macedônia. Toda a doação deverá ser feita até o dia 01 de Outubro , pois será mediante as ofertas que compraremos as cestas básicas já orçadas em um armazém em Teresina. Desde já, agradecemos a atenção e o apoio de todos. Cremos que vamos atingir o alvo previsto e juntos  abençoaremos muitas famílias naquela região.

No amor em Cristo,

Rafael Reis | Projeto Macedônia

Para obter mais informações sobre Amigos do Bem Brasil, acesse : www.amigosdobembrasil.blogspot.com e saiba como colaborar como um profissional voluntário

Conta para doação da cesta básica :

Caixa Econômica Federal

Ag: 0051

Operação : 013

Conta Poupança : 00013551-8

Rafael Tiago dos Reis

Obs: Após o depósito, enviar e-mail com o valor e nome do ofertante.

A igreja contribuindo com a formação integral do ser humano

Uma das manifestações do Reino de Deus na terra deve ser a equidade social e a igualdade de oportunidades entre todas as camadas da sociedade. Para experimentarmos tal realidade, é necessário no mínimo, que todos tenham acesso aos mesmos recursos de aprendizado. O conhecimento em informática é um grande instrumento nessa caminhada para o equilíbrio de perspectivas. A Igreja pode e deve entrepor-se nesta lacuna, auxiliando a comunidade que a cerca, servindo-a com os instrumentos necessários. Um bom exemplo disso é o que está acontecendo na periferia da cidade de Caruaru – PE, no bairro José Carlos de Oliveira. Uma pequena igreja, da denominação Igreja de Deus no Brasil, separou um espaço e duas máquinas, onde aos sábados, está sendo ministrado um curso básico de informática para os congregados e aberto também para a comunidade.

O projeto tem co-parceiria com a Missão Coração Nordestino, que além de ter emprestado mais 4 máquinas para as aulas, fez o contato conosco do Projeto Macedônia, para assumirmos a ministração das aulas. Esse projeto trás alguns “efeitos colaterais” muito benéficos para o relacionamento da igreja com a comunidade, dentre eles, a quebra de estereótipos e preconceitos existentes, o que permite uma maior aproximação e empatia com as pessoas. Outro fator positivo e não previsto que ocorreu, foi a doação espontânea de lanche para os alunos por parte de um empresário local, que mesmo não fazendo parte da igreja quis colaborar. O trabalho conta ainda, com a impressão gratuita de todas as apostilas, impressas pelo Fabio, um dos idealizadores do projeto e também professor, membro da Missão Coração Nordestino.

O curso está sendo ministrado para aproximadamente 30 alunos, divididos em duas turmas. A quantidade de computador ainda é pouca, e por isso, temos que colocar mais de 2 alunos por máquina. Contentes com a obra que o Senhor nos designou, continuamos sabendo que este mínimo que estamos fazendo, será multiplicado pelo graça infinita do Senhor.

Antonio Mano | Projeto Macedônia

Última chamada Mobilização Sta Cruz dos Milagres

MOBILIZAÇÃO STA CRUZ DOS MILAGRES – PI

As inscrições terão que ser realizadas até o dia 5 de Setembro, através dos e-mails:  rafatiago@hotmail.com ou geracaotso@hotmail.com, também pelos telefones: 86 | 9951 1686 (Rafael) ou 86 | 9959 3337 (Luiz Neto) , para obter informações sobre o propósito da Mobilização, nesse mesmo site temos o menu MOBILIZAÇÃO STA CRUZ DOS MILAGRES , nele você tera acesso de todas as informações. A partir da realização da inscrição , você já recebera um email com todas as coordenadas de local de saída do ônibus e outras instruções , mas tudo isso somente com a confirmação da inscrição.

Esperamos você para juntos manifestarmos o Reino de Deus.

Rafael Reis | Projeto Macedônia

Junte-se a nós, nesse clamor!!!

Viagem missionária a Canto do Buriti – PI

No dia 23 de Julho, o Projeto Macedônia esteve junto com o miss. Rodrigo e o pr. Francisco, ambos da Igreja Cristã Evangélica Renovada, na cidade de Canto do Buriti, interior do Piauí. O contato com eles foi “alinhado” através de Emerson Toschi do Ministério Arca, parceiro do Projeto Macedônia. Emerson esteve ministrando na escola “Em Sua Presença” no estado do Ceará, onde conheceu o miss. Rodrigo e depois me passou o contato desse missionário. Nos dias em que estivemos com eles , podemos conhecer um pouco do trabalho realizado nas áreas rurais de Canto do Buriti. Junto com o pr. Francisco visitamos alguns pontos de pregação, ao todo são 10 pontos de pregação, todos localizados nas áreas rurais. Muito bom poder ver pessoas dedicadas à obra missionária. Também podemos ver ali algumas necessidades existentes , como a de obreiros em tempo integral e finanças para custiar combustível e manutenção de obreiros. Passamos um tempo também com o Miss. Rodrigo, o qual estará assumindo um trabalho no município de Colônia do Gurguéia. Rodrigo possui apenas 21 anos, novo e decidido a cumprir o chamado missionário de Deus para sua vida. Um dos propósitos do Projeto Macedônia é ajudar e estar junto com aqueles que perseveram no campo missionário, e ali podemos ver ousadia e perseverança. Mas sempre nos deparamos com uma das maiores dificuldades do campo, que é a falta de obreiros dispostos a cumprir o chamado. E ali não foi diferente , vi ali uma grande necessidade de missionários , não “missionários fotógrafos” , como existem muitos por aí, mas homens que realmente gastem seu tempo e dedicação nas áreas rurais de Canto do Buriti. No decorrer deste ano estaremos cooperando com esses irmãos. Então caso você sinta o interesse em ajudar de alguma forma ou conhecer um pouco mais do trabalho ali realizado pelo Pr. Francisco , entre em contato conosco. E juntos vamos “passar à Macedônia”.

“Naquela noite Paulo teve uma visão. Ele viu um homem da província da Macedônia, que estava de pé e lhe pedia: “Venha para a Macedônia e nos ajude!” . ( Atos 16-9 )

No amor de Cristo.
Rafael Reis | Projeto Macedônia

Inclusão digital – Caruaru – PE

Na década de 90, ter conhecimentos básicos em informática era um bom diferencial profissional, pois foi a partir desta década, que os computadores se tornaram instrumentos comuns nas empresas. Atualmente, possuir conhecimentos mínimos de informática é algo tão básico e primário, que até deixou de ser um item requerido em vagas de emprego.

Apesar desta imensa popularização dos computadores, no Brasil, milhares de pessoas não tem acesso a computadores, muito menos às facilidades que eles oferecem.

Infelizmente, num país onde os professores ainda são desvalorizados e os hospitais públicos são, na maioria das vezes, causam mais desconforto que as próprias enfermidades dos pacientes, pensar que esse apartheid digital será sanado apenas com os projetos e políticas públicas de inclusão digital é uma pobre ilusão.

Uma alternativa para suavizar essa lacuna que o governo não consegue ocupar, é o voluntariado de pessoas que com recursos próprios e ou com parcerias com empresas privadas, exercem um trabalho de formiguinha nesse processo de alfabetização digital.

Recentemente, iniciamos um trabalho de aulas gratuitas de informática em uma Lan-house. O projeto tem como objetivo principal, contribuir para a formação do cidadão, através de cursos de informática, como mecanismos de capacitação e de equidade social, cultural, intelectual e profissional.

Com o intuito de promover uma integração mais direta de toda a comunidade com o projeto, buscamos parceria com uma Lan-house. Utilizando da sua infraestrutura para a ministração dos cursos.

Esse tipo de parceria favorece tanto a Lan-house quanto o projeto, pois o devido valor de acesso por máquinas utilizadas durante o curso será pago ao estabelecimento; e, ao aproveitar toda a infraestrutura do local, eliminam-se os custos do projeto com maquinário e instalação.

Pretendemos também com esse trabalho, elevar o nível de qualidade na utilização dos computadores pelos usuários, para que eles possam ter um uso mais produtivo da internet, e até um melhor aproveitamento dos softwares instalados nos equipamentos do lugar. Transformando, pois, os indivíduos participantes em melhores usuários, estudantes mais preparados e profissionais mais capacitados, promovendo crescimento para toda a comunidade.

Antonio Mano | Projeto Macedônia

Voluntariado Cristão com a família do Velejando com Deus no Projeto Macedônia

Convido a todos para assistirem o video abaixo que mostra parte do trabalho realizado por Rafael e Mariana Reis (Projeto Macedônia), juntamente com Marcio, Daniela e o pequeno Gabriel Nunciaroni (Velejando com Deus). O video mostra cenas do belíssimo trabalho que esses queridos do Senhor, realizaram nesses dias em parte do nordeste brasileiro.

O voluntariado deles é definido pela realização do trabalho feito de boa vontade e sem interesses, sendo remunerado apenas com os benefícios à alma proporcionados pela conjugação dos verbos dar doar, principalmente, quando o sujeito do segundo verbo é também o objeto da ação, possibilitando ao mesmo doar-se. Doar-se em tempo, atenção e carinho ao próximo, servindo-o em suas necessidades, inclusive financeiras, gera nos benfeitores satisfações e sentimentos experimentados por todos aqueles que entenderam um dos ensinamentos de Jesus Cristo, que nos diz que na caminhada da vida é melhor dar do que receber, melhor ainda, quando damos àqueles que não têm como nos retribuir, pois o pagamento dessa doação será feita numa dimensão onde os sorrisos gerados são convertidos em tesouros que não podem ser roubados ou deteriorados, muito menos, desvalorizados por meio de reações inflacionárias ou qualquer outra agrura da economia atual.
O voluntariado cristão deveria estar presente na vida de todo aquele que se converte aos caminhos de Cristo. Nos dias de hoje, infelizmente, vemos o serviço voluntário sendo realizado com mais frequência apenas por alguns cristãos, os quais geralmente, já estão em um campo missionário ou em atividades constantes em suas comunidades e congregações. Temos que entender que algumas atividades são da competência de todos. Não devemos mais nos contentar com as balas e brinquedos distribuídos no dia das crianças e no Natal. Temos que fazer do suprimento das necessidades dos menos favorecidos e da pregação do Evangelho, atos comuns do nosso cotidiano.
Contudo, o trabalho é de formiguinha mesmo! Pequenos gestos como: Sorrisos trocados e olhares que se enxergam; Palestras em escolas; Instruções de higienização bucal; Escolinhas de futebol; Aulas de reforço escolar; Inclusão digital. E claro, o simples e puro anúncio do Evangelho. Atuando de forma singela, alcançando um-a-um, proporcionando encontros e conexões com as pessoas, apresentando em atos de amor a divina história de redenção que nos motiva e encoraja: A salvação da humanidade através do filho de Deus.
Seja também uma pessoa atuante onde você está! Não por ativismo, mas sim, por devoção e amor. Auxilie com seus 5 minutos ou com seus 5 tostões, não importa a forma ou o modelo, apenas entenda em Deus o(s) seu(s) talento(s) e compartilhe-o(s) com os “menores” que você (os que precisam). Não se preocupe com o tamanho e o alcance das suas obras, apenas faça. Cabe a Deus que é infinito, multiplicar os seus atos feitos nEle e por Ele.
Antonio Mano | Projeto Macedônia

Nova chamada para a Mobilização!!! Por favor, assistam!

Velejando com Deus – Nordeste

É com muita alegria que no dia 17 de junho vamos receber aqui no Piauí o casal Márcio e Daniela Nunciaroni junto com seu filho, Gabrielzinho . Eles lideram o Projeto Velejando com Deus, que a bordo do veleiro Bora-Bora atua na costa do brasil.

Logo no dia 17 estaremos de partida para a cidade de Araripina, no estado do Pernambuco , onde iremos ter um tempo precioso com o casal de missionário Jailton e Norma, eles realizam um lindo trabalho no sertão pernambucano. Passaremos 2 dias em Araripina e no dia 19 retornaremos para Teresina. No caminho de volta também passaremos na cidade de Caridade no Piauí , onde iremos visitar uma comunidade quilombola. No domingo à noite,  Márcio Nunciaroni estará  junto com o Ministério Torre de Vigia , liderado pelo pr. Ronaldo.

Na segunda feira já estaremos em Amarante. A partir daí teremos uma semana intensa e muito abençoada, em que visitaremos o quilombo mimbó, o quilombo caldeirão, as demais áreas rurais de Amarante e Maranhão. Estaremos também cooperando com os irmãos da Igreja Batista Ebenézer de Amarante. No dia 25 eles retornam para Jundiaí.

O Projeto Velejando com Deus tem sido um parceiro do Projeto Macedônia no nordeste , em 2009, eu, Rafael, juntamente com Adriel Barbosa e Adrieli Barbosa , fizemos uma viagem pela costa do brasil  no veleiro bora-bora , visitando comunidades e realizando trabalhos de evangelismo. Foram 40 dias de viagem , desde essa data, Velejando e Macedônia sempre realizam juntos trabalhos em vários estados do Brasil.

Peço aos irmãos que tem acompanhado o trabalho do Projeto Macedônia no nordeste  que estejam orando e intercedendo para que nesses dias possamos estar realizando o propósito de Deus neste lugar , e que possamos derramar amor em cada pessoa que cruzar o nosso caminho…

Caso queiram conhecer um pouco mais do trabalho Velejando Com Deus , acesse o site www.velejandocomdeus.com

No amor em Cristo,

Rafael Reis | Projeto Macedônia

Lampião evangelizado?

Virgil Frank Smith , foi um jovem missionário americano que em setembro de 1927 , com 25 anos de idade , chegou ao Brasil , na cidade de Recife/PE .Algo muito interessante foi relatado em sua biografia , parte de seu diário relata : ” Quando Lampião soube que Mata Grande (Alagoas) estava sem policiamento , foi para lá. Eu , calmamente , saí com o carro para experimentar os cavalos. Quando estávamos a uns três quilômetros da cidade , fomos cercados por um grupo de homens de Lampião, que nos fez parar e exigiu 500 contos de réis. Como não tinhamos nem um vintém no bolso, determinaram que mandássemos buscar na cidade. Eu tentei convencê-los de que não tinhamos dinheiro , mas eles nos ameaçaram dizendo para minha esposa : Esse é seu marido ? Você quer conservá-lo ? Então convença-o de escrever o bilhete. E por isso , escrevi um bilhete ao irmão Boyer (Orlando Boyer , autor do Livro Heróis da Fé , foi também missionário no nordeste brasileiro) , que estava na cidade , com a seguinte : Fui preso por Lampião na fazenda dos Maltas , ele exige 500 contos de réis. Não mande nada sem antes consultar a Deus.

A esta altura o grupo de bandidos nos havia levado a vinte e cinco quilômetros a frente , onde o próprio Lampião estava escondido.Enquanto o moço foi até a cidade levando o bilhete, Lampião veio e começou a falar comigo. E na conversa eu mostrei a ele que eu era um anunciador de Jesus , que o amava. Lampião me ouviu com atenção e aceitou alguns folhetos que eu carregava sempre comigo , prometendo que os leria.

Ao receber o bilhete , Boyer, depois de orar , juntou num saquinho de sal um punhado de moedas , níqueis , e uma notinha de 100 réis , que mandou com a seguinte informação : ” Ai vai tudo o que tenho , até o dinheiro das crianças. Sinto muito , mas não tenho mais”. Lampião tirou a notinha de dentro do saquinho e devolveu o restante dizendo: ” Tome, não sou cego para pegar moedas.Como o dinheiro é pouco vou pegar seus cavalos”. E , montando nos cavalos saíram nos deixando com mais de umas vinte pessoas , que também tinham ali ficado. Para nós , foi um gozo , voltar todo aquele caminho a pé , cantando e falando de Jesus para aqueles que iam conosco” (SMITH , 1990 , p. 16-17)

Mobilização em Sta. Cruz Dos Milagres – PI

Nada no Brasil é uniforme ou monocromático. A mistura e a diversidade que colorem a fauna e a flora deste país tropical, atuam também em nossas normativas sociais, cultura e religião.

Uma das vertentes dessa tamanha diversidade é a adoção, com ou sem adaptação, das influências religio-socio-culturais dos imigrantes estrangeiros que aqui desembarcam. Provavelmente, essa receptividade ao que vem de fora, é uma característica comum de países colonizados.

Entendendo a facilidade do brasileiro em assimilar e adaptar para si o que não lhe é nativo, podemos entender melhor alguns fenômenos sociais que ocorrem em nossa terra. Um deles é a Romaria:

Romaria é uma peregrinação religiosa feita por um grupo de pessoas a uma igreja ou local considerado santo, seja para pagar promessas, agradecer ou pedir graças, ou simplesmente por devoção, podendo ser feita a pé ou em veículos. Na Região Nordeste do Brasil é comum o uso de pau-de-arara para transportar romeiros.
O nome do termo é uma referência a Roma, sede da Igreja Católica Apostólica Romana, e por esse motivo é usada para classificar especialmente peregrinações católicas. Aquele que pratica a romaria é o romeiro.

Fonte: Wikipédia

Naturalmente, o católico brasileiro criou referências locais para peregrinações e exercício da sua fé, uma vez que Roma está distante geográfica e financeiramente da maioria esmagadora dos romeiros: gente simples e modesta, trabalhadores sofridos que empregam todo tipo de esforço para demonstrar sua devoção. Os destinos das romarias em geral, são os locais onde viveram pessoas beatas ou tidas por santas, o que qualifica o local como santo também. O nordeste brasileiro é um grande celeiro de romarias, tendo como a romaria de padre Cícero, no estado do Ceará, a maior da região.

No Brasil, o sincretismo embaraçou o catolicismo com outras religiões, principalmente as de origem africana, que enxertaram no cristianismo católico, dogmas e rituais diversos e antagônicos. Juntamente com essa miscigenação religiosa, o sacramento da confissão, onde o sacerdote “receita” uma determinada quantidade de orações ou rezas como penitência a ser paga pelos pecados cometidos, fizeram do católico brasileiro, um fiel extremamente penitente e sacrificador de si mesmo. O que fez surgir as promessas feitas aos santos, que serão cumpridas caso o fiel seja atendido. Uma espécie de pagamento ou manifestação de gratidão por uma graça recebida.

A promessa pode ser paga de uma única vez ou pode ser de pagamento vitalício. Pode ter sido feita para conseguir uma cura, ou a aquisição de uma casa. Pode ser paga com a simples visita do fiel a um local, ou através de visitas penitentes (andar de joelhos, descalços, carregando peso, etc.). Geralmente, as promessas são pagas em romarias. As vezes, as promessas são pagas por pessoas que não as fizeram. É o caso de país que pedem alguma graça para seus filhos, e os sentenciam a pagarem caso o pedido seja atendido.

Apesar da cultura enraizada, transferida de pai para filho e de geração à geração, ser a principal força motriz das romarias hoje em dia, o mercantilismo impulsiona a perpetuação desses eventos no Brasil inteiro. Hoje em dia, o romeiro tem que disputar cada ladrilho da rua com os ambulantes e os camelôs vendendo todo tipo de lembrança e artefato religioso.

Os romeiros caminham como um povo sem pastor, em total ignorância mas em plena sinceridade, onde acreditam de fato, estarem reverenciando a algo divino com essas manifestações de engano. Desconhecem o benefício da Graça de Deus e ao contrario do que eles acreditam, estão despercebendo o sacrifício salvífico de Jesus na cruz do calvário, não só ao “pagarem” por algo que já foi consumado, mas também, ao creditarem algo a outro que não seja à pessoa de Jesus. O qual, conforme João 14:6, é o único caminho de redenção ao Pai Celeste, a única verdade pela qual devamos morrer, pois é o único que pode nos dar a verdadeira vida.

Oro para que nossos irmãos romeiros sejam iluminados com a Luz que emana do Santo dos Santos, onde não mais temos um véu nos separando da presença do Pai. Oro para que vejam que o caminho foi aberto pelo véu rasgado, isto é o corpo de Cristo partido para a nossa redenção, onde seu sangue nos cobre e nos qualifica para estarmos a qualquer momento na presença do Pai.

Nossos irmãos romeiros precisam ser dádivados com o entendimento em seus corações de que não existem mais locais de romaria, pois o nosso Deus busca adoradores que o adorem em espírito e em verdade. Onde cada um é o templo do Espírito Santo. Com total acesso e sem intermediários ou representantes que não o próprio Cristo.

E qual é o chamado do cristão em relação a isso? Em relação a sequência de enganos que os pequeninos de Jesus são levados a cometer ano após ano? Acredito que antes de tudo, o cristão é chamado a amar. E é em amor, às pessoas e ao Evangelho, que o Projeto Macedônia está convidando aos cristãos de todas as denominações, para se unirem em oração, intercedendo para que o Cristo se manifeste a estes sofridos filhos da terra nordestina, que apesar de enganados, são amparados pela misericórdia de Deus assim como todos nós. Para que haja abrir de olhos, quebrantar de corações e despertar de consciência.

Os romeiros não são pessoas que precisam ser combatidas. Paulo já dizia que nossa luta não é contra carne, mas sim, contra as potestades que levam as pessoas a fazerem do mundo um lugar de dores. Os romeiros são pessoas que precisam ser amadas. Precisam da nossa ajuda e oração.

Segue abaixo o video do missionário Rafael convidando a todos para estarem em Santa Cruz dos Milagres – PI, nos dias 24 e 25 setembro de 2011, para juntos nos unirmos em oração e intercessão, onde ocorrerá a maior romaria do estado do Piauí.

Antonio Mano | Projeto Macedônia

 

Vídeo Relatório Projeto +Água

Vídeo Relatório Projeto +Água – Polígono das Secas